INSIGHTS

Mudança na prática

by  Rafael Baltresca

Não é simples romper a inércia; principalmente a comportamental. Mudar um hábito é tarefa dura. Nosso cérebro foi criado para acumular energia, não gastar. Quando fazemos algo novo, nossa cuca faz praticamente um crossfit energético. Sai com a camisa suada e a língua de fora de tantas novas conexões.

Por isso é tão difícil, após pagar os 6 meses da academia, frequentar, pelo menos 2. A mesma coisa para um novo idioma, nova equipe de trabalho ou a história do gastador que quer aprender a poupar. As reações são as mesmas: angústia, dor de cabeça, sonolência e uma enxurrada de comportamentos avessos.

E, aí, centenas de legítimas desculpas vão brotando do solo em que fixamos nosso ser. No caso da academia, é o sono perdido, é o tênis que ainda não se tem, é o tempo para ir e voltar, é o preço absurdo do plano mensal, é o cartão sem limite para o plano anual, é o estômago que dói se comemos antes, é a fome que bate quando não comemos nada. E o exército de boas desculpas vai ganhando liderança. Em pouco tempo, a balança está tão pendente para um lado que o esforço já é grande demais para voltarmos ao equilíbrio. Na maioria dos casos, jogamos a toalha. E, pior, convencidos disso.

Se você quer realmente mudar um padrão, preste bastante atenção:

1 – Decida-se integralmente. Imagine-se no futuro, coloque detalhes nesta imagem. Quanto mais a sua mente perceber o propósito por trás da ação, melhor.

2 – Para ser cumprida, estabeleça uma meta comprida. A vida é a longo prazo. Você não aprendeu a andar em 1 semana e nem a falar em 1 mês. Entenda que o tempo pode ser um amigo, mas, esta amizade será conquistada em anos, não em dias.

3 – Conte para todo mundo. Quando só você sabe, é fácil fingir que nunca aconteceu. Escolha pessoas confiáveis e diga TUDO. Elas, sem saber, de tempos em tempos irão te cobrar.

4 – Detone as barreiras naturais que irão aparecer. Se for necessário, coloque 5 alarmes, mas nunca perca a disciplina do fazer.

5 – Comemore pequenas vitórias. E, novamente, conte para todo mundo.

6 – Não compare seus bastidores com o palco de ninguém. Cada um tem sua história, porradas e alegrias.

7 – Consistência. Independentemente do resultado, veja o item 2.

Rafael Baltresca

Rafael Baltresca é palestrante, facilitador e hipnólogo corporativo. Atua desde 2004 como conferencista dentro e fora do Brasil.
Secured By miniOrange